Evento Temático

Uma pesquisa produzida em 2021, em meio às comemorações dos 20 anos da Wikipédia em língua portuguesa, mostrou que apenas cerca de 11% das pessoas que editam a Wikipédia se identificam como mulheres. Menos de 2% assinalaram “outro” como identidade de gênero. Essa representatividade restrita contribui para o viés de gênero que marca a plataforma, causando e reproduzindo silenciamentos e distorções. Por exemplo: de um total de 265.764 biografias disponíveis na Wikipédia em português, apenas cerca de 20% são sobre mulheres.[1] As assimetrias não se restringem aos aspectos quantitativos: as mulheres têm que ser, em média, “mais notáveis” que os homens para contarem com verbetes na Wikipédia – sugerindo a existência de um “teto de vidro” que impacta trajetórias femininas. Biografias de mulheres tendem a apresentar mais referências a aspectos da vida pessoal e a relacionamentos, bem como a ser mais frágeis em termos de metadados e hyperlinks.[2]

Esse cenário é ainda mais preocupante quando tratamos de intelectuais, grupo social cuja história é frequentemente contada exclusivamente no masculino.[3] Muitas vezes associadas à emoção e não à razão, ao ambiente doméstico e não ao debate público, as mulheres têm dificuldade em encontrar reconhecimento para seus trabalhos e garantir que eles sejam lembrados na posteridade. Mulheres trans e não binárias enfrentam barreiras por vezes intransponíveis no acesso à educação formal, sobretudo na universidade.

Procurando intervir sobre esse cenário, o evento Mais Mulheres em Teoria da História na Wiki coincidirá com o Dia do Intelectual, comemorado em 21 de junho. Nesta edição, acrescentamos a áreas que já vinham sendo contempladas em anos anteriores, como a História, a Filosofia e a Antropologia, um olhar para o Direito, campo do conhecimento em que as desigualdades de gênero são profundas.[4] A valorização de trajetórias de mulheres juristas guarda um grande potencial de transformação social, seja pelo impacto de conceitos jurídicos em políticas públicas, seja pelos laços entre os ambientes jurídicos e as elites sociais e políticas, seja pelo papel que as Faculdades de Direito historicamente tiveram na conformação de outros saberes.

Em 2023, a Wikipédia foi um dos dez sites mais visitados em todo o planeta. Como a maior e mais utilizada enciclopédia digital e colaborativa do mundo, a plataforma é um espaço de grande visibilidade, que impacta diretamente percepções sobre os mais variados assuntos. Alinhando-se a uma série de iniciativas que vêm buscando reduzir as disparidades de gênero na Wikipédia, o evento Mais Mulheres procura visibilizar conhecimentos dissidentes e ampliar nossas concepções sobre quem pode ser considerado intelectual e quais estudos merecem chegar ao conhecimento de públicos amplos.

Todas as atividades deste evento são gratuitas e conferem certificado de extensão emitido pela Universidade Federal de Minas Gerais. É obrigatório possuir uma conta nos projetos Wikimedia para realizar a inscrição, que deve ser informado em campo próprio. Caso ainda não possua, crie uma em menos de um minuto aqui. As edições serão monitoradas e contabilizadas através da ferramenta Programs & Events Dashboard para fins de avaliação do evento.

👉👉👉 Se você precisa de algum tipo de assistência para participar do evento, podemos ajudar com isso! Entre em contato conosco preenchendo este formulário.

Atividades

Maratona de edição presencial

No dia 13 de junho, em Belo Horizonte

Saiba mais
Webinar

No dia 18 de junho, às 18h30

Saiba mais
Oficinas online síncrona

Entre os dia 22 a 30 de junho

Saiba mais
Concurso de edição online

Entre os dias 27 de junho e 25 de julho

Saiba mais

Conheça outras iniciativas

Art+feminism: comunidade internacional que se esforça para fechar a lacuna de informação sobre gênero, feminismo e artes na internet.

Les sans pagEs: projeto em francês com foco na redução de preconceitos de gênero.

NaPupila: campanha que busca a análise dos movimentos feministas por intermédio de uma revisão da história da arte.

Whose Knowledge?: campanha global que centraliza o conhecimento de comunidades marginalizadas online, inclusive em projetos Wikimedia.

WikiDonne: grupo de usuários em italiano que atua em questões relacionadas às mulheres e à diversidade dentro do movimento wiki.

Wiki Editoras LX: grupo aberto e informal de editoras da Wikipédia em português.

WikiMulheres+: grupo transnacional de usuárias lusófonas das plataformas Wikimedia, que atuam na promoção da diversidade cultural e equidade do conhecimento nos projetos e movimentos wikimedistas.

Women in Red: Projeto internacional dedicado à diminuição da lacuna e do viés de género na Wikipédia.

Notas

  1. Dados obtidos em 19 de fevereiro de 2024 em: https://humaniki.wmcloud.org/search
  2. Wagner, Claudia; Graells-Garrido, Eduardo; Garcia, David; Menczer, Filippo (dezembro de 2016). «Women through the glass ceiling: gender asymmetries in Wikipedia». EPJ Data Science (em inglês) (1): 1–24. ISSN 2193-1127. doi:10.1140/epjds/s13688-016-0066-4. Consultado em 24 de fevereiro de 2024 
  3. Smith, Hilda L. (julho de 2007). «Women Intellectuals and Intellectual History: their paradigmatic separation». Women’s History Review (em inglês) (3): 353–368. ISSN 0961-2025. doi:10.1080/09612020601022246. Consultado em 24 de fevereiro de 2024 
  4. Bonelli, Maria da Gloria (25 de outubro de 2021). «Profissionalismo, generificação e racialização na docência do Direito no Brasil». Revista Direito GV: e2126. ISSN 2317-6172. doi:10.1590/2317-6172202126. Consultado em 24 de fevereiro de 2024 

Financiamento

Patrocínio

Apoio